Esperando Godot no Teatro Sergio Cardoso

Estreia dia 05 de Abril para curta temporada, de terça a quinta…

Dramaturgo e escritor irlandês, Samuel Beckett é considerado um dos principais escritores da história em todo o mundo. Como legado, deixou textos teatrais, novelas, poesias, romances e até mesmo dramatizações para o rádio.

Suas obras eram marcadas pela crítica bem humorada à sociedade e principalmente à modernidade, o que fez dele um dos criadores do Teatro do Absurdo. Beckett recebeu ainda um Nobel de Literatura em 1969 pelo conjunto da obra.
Em 1952 publicou a peça teatral que se tornaria sua obra prima: Esperando Godot.

Nessa encenação, o diretor Léo Stefanini mergulha no universo do absurdo utilizando modernos recursos multimídia combinados com as mais antigas técnicas do jogo cômico. Léo busca no consagrado e fantástico texto de Beckett a singeleza dos personagens, resultando num espetáculo lúdico. “O que esperar em um momento em que as ilusões parecem escassas, em que as utopias fenecem. Há uma luz no fim do túnel. Esperamos por Godot. E quando ele chegar estaremos salvos”, afirma o diretor.

Tradutor da montagem, o Doutor em Letras e Professor de literatura na USP, crítico literário e pesquisador da obra de Beckett, Fábio de Souza Andrade afirma que “desconcertante e plural, a obra de Samuel Beckett foi decisiva para a reinvenção da arte moderna”.

É impossível falar de Esperando Godot e não citar uma das maiores atrizes brasileiras de todos os tempos: Cacilda Becker. Considerada um mito, de valor inestimável à memória do teatro brasileiro, a atriz tem em sua trajetória montagens históricas. Portanto, em sua homenagem o figurino que a atriz usou na histórica montagem de Flávio Rangel estará em exposição no saguão do Teatro.

Esperando Godot foi montado com Cacilda no papel de Estragon, ao lado de seu marido Walmor Chagas e de seu filho Luís Carlos Martins. Em 6 de maio de 1969, durante uma apresentação da peça, sofreu um derrame cerebral em consequência do rompimento de um aneurisma e foi encaminhada ao hospital ainda com o figurino do personagem que representava. Faleceu aos 48 anos, depois de 38 dias em coma no Hospital São Luís, em São Paulo.

A estreia no dia 5 de abril comemora o aniversário da atriz, que em 6 de abril de 2016 completaria 95 anos de idade. E coincidentemente, a sala que acolherá nossa montagem leva o nome de Pascoal Carlos Magno, o primeiro diretor de Cacilda Becker.

O cenário assinado por Ricardo Masseran traz dois artistas plásticos para dar forma aos clássicos elementos descritos por Beckett em Esperando Godot. A “pedra” fica a cargo do mineiro Chico Togni. E a “árvore” foi especialmente desenhada pelo mundialmente reconhecido Henrique Oliveira. Henrique é pintor por formação, além de obras sobre tela explora construções tridimensionais na forma de instalações temporárias e esculturas. Foi vencedor da 3a edição do Prêmio CNI SESI Marcantonio Vilaça, em 2009.

Realizou instalações na Projective Eye Gallery – University of North Carolina (Charlotte, EUA), no Domaine de Chaumont-sur-Loire (França), e apresentou individual no Museu de Arte Contemporânea da USP (São Paulo, SP). Participou de residência artística em Paris (França), apresentou individual no Palais de Tokyo e participou de coletiva no Schirn Kunsthalle (Frankfurt, Alemanha). Realizou individuais na Galeria Millan (São Paulo), no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica (Rio de Janeiro, RJ) e na Offenes Kulturhaus (Linz, Áustria). Expôs no Smithsonian National Museum of African Art (Washington, EUA) e no Boulder Museum of Contemporary Art (Boulder, EUA), além de participar do Festival Europalia (Bruxelas, Bélgica). Participou da 29ª Bienal de São Paulo com uma escultura, de dimensões arquitetônicas, instalada dentro do prédio do DETRAN, em cujo interior o público podia caminhar. Construiu uma grande pintura tridimensional na Rice Gallery (Houston, EUA) e participou das Bienais de Monterrey (México) e do Mercosul (Porto Alegre, RS). Tem obras em coleções como a Pinacoteca Municipal de São Paulo, o Museu de Arte Contemporânea da USP e o Virginia Museum of Fine Arts (USA).

Elenco

Ary França

Um dos principais artistas do Emblemático Teatro do Ornitorrinco. Participou do Centro de Pesquisa Teatral de Antunes Filho. Além de diversos personagens no palco e no cinema, participou de novelas e séries na TV como: Chocolate com Pimenta, Andando nas Nuvens, Toma Lá Da Cá e A Grande Família, na Rede Globo.

 

Fábio Espósito

Com mais de 20 anos de carreira no teatro, é considerado um mestre na arte do clown. Fazem parte de sua trajetória grandes espetáculos internacionais, incluindo duas montagens do Cirque de Soleil em Las Vegas: The Beatles Love E Quidam.

 

Fernando Paz

É ator, tradutor e músico multi-instrumentista. Atuou no Grupo Tapa e na Companhia do Latão. Atualmente faz parte do famoso Circo Zani e da prestigiada Companhia La Mínima.

 

 

Eugênio La Salvia

Ator formado pela Escola de Arte Dramática (EAD) e músico multi-instrumentista. Foi integrante do Grupo Doutores da Alegria. É um dos fundadores do conhecido grupo Jogando no Quintal.

 

 

Ficha Técnica:
Texto: Samuel Beckett
Tradução: Fábio de Souza Andrade
Elenco: Ary França, Fábio Espósito, Fernando Paz e Eugênio La Salvia.
Apresentando: Gregório Musatti
Direção: Léo Stefanini
Assistência de Direção: Giovani Tozi
Direção Musical e Trilha Originalmente Composta: Rafael Faustino
Música ao Vivo: Rafael Faustino, Fernando Paz e Eugênio La Salvia
Cenografia: Ricardo Masseran
Figurino: Letícia Barbieri
Desenho de Luz: Pedro Garrafa
Ilusionismo: Cláudio Grassi
Arte Gráfica: Giovani Tozi
Fotografia: Paulo Emílio Lisboa
Produção: Giovani Tozi, Adriana Grzyb e Léo Stefanini
Realização: Cora Produções


Esperando Godot

Teatro Sergio Cardoso
Sala Paschoal Carlos Magno
Rua Rui Barbosa, 153. Bela Vista – SP
Tel.: 3288.0136
Temporada: de 05 a 28 de Abril
Terças, Quartas e Quintas às 19h30
Ingressos:
R$ 50,00
Duração: 90 minutos
Recomendação: 12 anos

Bilheteria: De segunda a sábado, das 14h às 17h, para vendas antecipadas.
De segunda a domingo, das 14h até o início do espetáculo. Aceita todos os cartões.
Vendas telefone e Internet:
Tel.: 11 4003.1212
Ingresso Rápido
Capacidade: 144 lugares

Fotos: Paulo Emilio Lisboa

1 comentário em “Esperando Godot no Teatro Sergio CardosoAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *